Artigo

A humanidade quer a paz?

Escrito por

Luiz Philippe de Orleans e Bragança

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Parece que não. Observando as ações de todos envolvidos, a escalada para um conflito mais ampliado é óbvia. Líderes da OTAN falam em municiar os Ucranianos, Rússia fala em usar armas nucleares, o líder ucraniano não confia nas conversas de paz (mesmo antes de conversar), a mídia desinforma, polariza e mobiliza e parte da opinião pública dá sequência rufando tambores.

Tudo isso significa escalada do conflito e não o início de um processo de desescalada para atingir a paz. Em 1945, na Conferência de Yalta, a Stálin (URSS), Churchill (Inglaterra) e Roosevelt (EUA) se odiavam mas depois de muita negociação finalmente definiram suas zonas de influência. Se todos não tivessem passado pelos horrores de uma guerra total não chegariam a tal ponto.

Nesse momento não há uma liderança sequer sugerindo algo semelhante e os aprendizados do passado não terão chance de ser aplicados e preservar vidas. É assim que segue a humanidade.

Comente